Notícias

Transformador com óleo isolante vegetal: mais do que uma questão ecológica
Postado 14/05/2019 13:38:18

Transformador com óleo isolante vegetal: mais do que uma questão ecológica

A opção por fluídos de origem vegetal para isolamento e refrigeração de transformadores elétricos está se tornando cada vez mais frequente no Brasil e um dos principais fatores deste crescimento é a preocupação com o meio ambiente.

Obtidos a partir de matérias-primas renováveis e com índices biodegradáveis que chegam a 97%, os óleos vegetais apresentam uma série de vantagens do ponto de vista ecológico. Em caso de acidentes com vazamentos, por exemplo, o risco de contaminação do solo ou dos lençóis freáticos é muitas vezes menor do que nos equipamentos que utilizam os fluidos minerais extraídos do petróleo. Outra vantagem do óleo vegetal é que ao final da vida útil do equipamento o líquido isolante pode ser reprocessado e transformado em biocombustível.

Mas embora a preocupação ambiental seja um dos fatores que mais chamem a atenção quando se fale deste tipo de produto, há outros pontos que merecem destaque, entre eles a segurança. Enquanto os fluidos minerais atingem o ponto de fulgor por volta dos 140ºC, no óleo vegetal isso só ocorre quando o aquecimento chega a 340ºC. Além de possibilitar o funcionamento do equipamento em temperaturas mais altas, essa resistência térmica reduz drasticamente o risco de incêndios.

Estudos realizados por universidades e empresas do setor elétrico apontam ainda que o uso do óleo vegetal como fluído de isolamento e refrigeração pode aumentar em mais de 40% a vida útil de um transformador de distribuição. Isso ocorre porque o produto atrai as partículas de água presentes no papel que forma a isolação sólida da parte ativa, eliminando qualquer resquício de umidade nesses componentes. Soma-se a essa proteção o fato dos óleos vegetais serem isentos de compostos sulfúricos, tornando o transformador menos suscetível à falhas decorrentes da ação do enxofre corrosivo em seu interior.

Em termos estruturais, os transformadores com fluido vegetal seguem os mesmos princípios dos equipamentos convencionais, porém possuem algumas particularidades como por exemplo os canais mais largos para escoamento do óleo entre os enrolamentos e demais componentes internos. Essa alteração é necessária porque o óleo vegetal apresenta maior viscosidade, tornando sua circulação mais lenta.

Desde que incluiu os equipamentos com óleo isolante vegetal em sua linha de transformadores, há mais de vinte anos, a Romagnole vem investindo muito em estudos e desenvolvimento para melhorar cada vez mais a performance desses produtos, inclusive firmando parcerias com institutos de pesquisa, universidades, empresas do setor elétrico e órgãos governamentais.

Fale conosco e saiba mais!

Encontre a solução ideal para o seu projeto elétrico!